Com enfoque no interior, projeto realiza oficinas gratuitas de artes cênicas para pessoas negras de Pernambuco

Com o objetivo de democratizar a oportunidade de formação em artes cênicas para pessoas negras de Pernambuco, sobretudo nas cidades do interior, o projeto TEATRO+PRETO está com inscrições abertas para oficinas virtuais gratuitas até o dia 25 de fevereiro (quinta-feira). Com incentivo da Lei Aldir Blanc no estado, as aulas de introdução à linguagem da cenografia teatral (com Victor Lima, de 1 a 5 de março), de iluminação cênica (com Dara Duarte, de 8 a 12 de março) e de produção cultural (com Ivo Rafael, de 15 a 19 de março) serão ministradas de forma acessível por profissionais formados, qualificados e atuantes na área. Os encontros formativos serão realizados pelo aplicativo de videoconferência Zoom, sempre das 19h às 21h. Cada oficina conta com 40 vagas.

As inscrições podem ser realizadas neste link: forms.gle/q9Jvr2GyrAPEQXi39.  O resultado será divulgado por e-mail e também no Instagram do projeto (@teatromaispreto). Residentes da Região Metropolitana do Recife também podem se inscrever, mas 70% das vagas são destinadas a moradores da Zona da Mata, do Agreste e do Sertão do estado. Cada encontro formativo terá duração de cinco dias, com 2 horas-aula (totalizando uma carga horária de 10 horas-aula). Serão emitidos certificados para aqueles que obtiverem, no mínimo, 75% de presença na oficina escolhida. É possível que um mesmo interessado realize todas as oficinas. No entanto, é necessário se inscrever em cada curso desejado.

Além de introduzir os interessados nos elementos que compõem o universo teatral, a formação proposta busca promover debates sobre a negritude nas artes cênicas de Pernambuco, contribuindo com a luta antirracista e promovendo o intercâmbio entre os interessados nessas áreas em diferentes regiões do estado. O projeto tem como público alvo pessoas autodeclaradas negras, acima de 16 anos, que desejam iniciar ou aprofundar seus estudos na linguagem das artes cênicas. Os cursos podem interessar a estudantes de artes cênicas, artistas, produtores, técnicos, iluminadores, cenógrafos, fotógrafos e designers.

“Esse projeto também tem como base as vivências artísticas dos integrantes que compõem o projeto e as problemáticas identificadas ao longo de suas trajetórias profissionais, principalmente a escassez de pessoas negras no fazer e no pensar artístico nas artes cênicas em Pernambuco”, explica Alírio Assunção, responsável pela idealização e coordenação do projeto. “Os artistas e produtores negros foram muito prejudicados pela crise da pandemia. Sem sua única fonte de renda, muitos abandonaram a área artística. Até mesmo aqueles que conseguiram o auxílio emergencial interromperam seus processos de formação, pesquisa, capacitação e de produção”.

Em relação ao enfoque em moradores do interior, o coordenador aponta uma necessidade de descontinuar o que denomina de “êxodo artístico”. “Existe um movimento de migração dos artistas do interior para a capital do estado em busca de melhorias nas condições profissionais e educacionais. O projeto também visa facilitar a comunicação entre os que se interessam pelos elementos visuais do espetáculo e pela produção cultural no interior para criar uma teia de relações e troca de vivências artísticas com os artistas negros do estado”, diz Alírio Assunção.

SERVIÇO
Oficinas do TEATRO+PRETO
Inscrições: até o dia 25 de fevereiro (quinta-feira), pelo link forms.gle/q9Jvr2GyrAPEQXi39
Realização: 1 a 5 de março (cenografia teatral), 8 a 12 de março (iluminação cênica) e de 15 a 19 de março (produção cultural).
Quanto: Gratuito
Mais informações@teatromaispreto (Instagram)


 

Confira mais informações sobre os cursos e os seus ministrantes:

Oficina de Cenografia (01/03 a 05/03)
A Oficina de Cenografia tem como objetivo introduzir os interessados a potência da cenografia na construção da cena (mise-en-scène). Para isso, se faz necessário o passeio pela história da cenografia, o que é composição  e como ressignificar materiais utilizado para compor a cena. A oficina é guiada por pelo questionamento: O que tenho ao meu alcance agora e como isso construirá a cena que quero montar?

Sobre o ministrante: Victor Lima é um artista múltiplo recifense licenciado em Dança pela Universidade Federal de Pernambuco,  produtor cultural e pesquisador em Cultura Popular e Afro-brasileira. Carrega em seu currículo trabalhos em diversos grupos e coletivos da cidade, tais como: TBACNARÉ- Balé de Cultura Negra do Recife, CARNE- Coletivo de Artes Negras, Quadrilha Junina Raio de Sol e o Grupo Matulão. Foi cenógrafo e figurinista do espetáculo MEIA NOITE de Orun Santana e co-autor do PROJETO PINA em parceria com a fotógrafa Rhaysa Oliveira. Em sua linha de pesquisa, Limår trafega entre a pesquisa aprofundada em brinquedos populares como a Quadrilha Junina, o Frevo, o Boi dentre outros folguedos.

Oficina de Iluminação Cênica (08/03 a 12/03)

No senso comum, as áreas técnicas das artes cênicas são vistas como serventia da atuação. Com o passar dos anos, com o avanço das tecnologias e com as demandas de transgressão de conceitos artísticos, essas áreas passaram a ter destaque dentro das produções artísticas. Diante disso, pode-se afirmar que a Iluminação transpôs o lugar de subserviência e se põe, atualmente, como um elemento de extrema necessidade para a construção da narrativa de uma obra. Voltado pra Iluminação Cênica, a oficina tem como objetivo introduzir os interessados ao campo técnico da Iluminação Cênica, desmitificar conceitos pré-existentes sobre o papel da luz em uma produção e demonstrar alguns meios de criação de luz para um espetáculo.

Sobre o ministrante: Dara Duarte é iluminadora e produtora cultural recifense radicada em São Paulo formada no curso Técnico de Iluminação da SP Escola de Teatro. Descobriu sua paixão pela luz durante o curso de Licenciatura em Teatro na UFPE, porém não o concluiu. Como técnica em iluminação carrega na sua bagagem experiências como um estagio voluntário no Centro Cultural Apolo-Hermilo (PE) e como técnica temporária no Sesc Consolação (SP). Como Iluminadora assina diversas produções artística no Recife e em São Paulo como Periferida – 3a temporada do Coletivo Acuenda (SP) e Santo Genet e as flores da Argélia da Cia Calabouço (PE) e Hamlet Fragmentado daTrupe Artemanha de Investigação Teatral (PE) que lhe rendeu indicação ao prêmio APACEPE de 2018 na categoria Melhor iluminação de espetáculo de teatro adulto.

Oficina de Produção Cultural (15/02 a 19/02)

A oficina de Produção Cultural tem como objetivo mostrar o passo a passo de uma produção cênica desde a pré-produção até a pós-produção e como uma produção se estabelece no setor publico e privado. Para, será utilizado projetos já existentes para contextualizar os conteúdos das aulas.

Sobre o ministrante: Ivo Rafael, n
atural de Vitória de Santo Antão (PE), é produtor cultural e professor de Teatro formado pela Universidade Federal de Pernambuco. Desenvolve trabalhos no campo da produção e gestão cultural em Recife e em Vitória de Santo Antão. Ivo se encontrou na produção cultural desenvolvendo atividades de produção executiva e gestão cultural no estágio extracurricular na administração do Teatro Joaquim Cardozo do Centro Cultural Benfica da UFPE . Além disso trabalhou na curadoria e produção de eventos vinculados ao curso de Licenciatura em Teatro da UFPE como Semana de Cênicas (2017 e 2018) e Semana de Calouros de 2015 a 2018.

 

Emannuel Bento
Contato de celular: (81) 99537-1282
error: Content is protected !!